• Dia Mundial da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho
%AM, %12 %468 %2020 %11:%maio

“O enorme orgulho em ser Enfermeira”

Teria 8 anos? Por aí andava quando me ofereceram um livro para crianças, sobre Florence Nightingale.

                                             

As imagens fortes que retenho desse livro são:

                                       “De noite, sozinha, com uma lanterna na mão, a percorrer as enfermarias de campanha, tratando,                                             vigiando e consolando soldados (…) e os dias, pesados, trabalhando lado a lado com maqueiros, médicos,                                                                                            enfermeiros, voluntários e outros.”

Foram imagens que sempre me acompanharam como "pano de fundo". O exemplo desta mulher fantástica ajudou-me a desbloquear preconceitos familiares e foi responsável pela decisão de me inscrever na "Escola Técnica de Enfermeiras".

A partir do primeiro dia de escola nunca mais fui "EU", passei a ser "NÓS"

Nós, com 17 anos, confrontando-nos com a morte, o sofrimento, as alegrias passageiras, os medos. Tínhamos sempre próximas as professoras enfermeiras, a quem recorríamos para " carregar baterias internas" em momentos mais difíceis. Foram elas que nos ensinaram a ter sempre uma visão holística na nossa actuação como Enfermeiras; a pessoa, a sua doença e tratamento, a sua família, a sua cultura e hábitos, a sua Comunidade.

O juramento de Florence Nightingale e o diploma de fim de curso lançou-nos no mundo, interligando-nos com outros enfermeiros provenientes de diversas escolas do país, entre eles as Enfermeiras da Cruz Vermelha, com quem nos cruzávamos amiúde durante os estágios.

                                    O CUIDAR, o PLANEAR, o SERVIR, o estar ATENTO, o OFERECER-SE de forma voluntária sempre que                                                                              necessário, são algumas das características da Enfermagem.

E de desafio em desafio, porque sempre que nos pedem, é difícil dizer que não, actuámos em várias áreas; planeando, executando e avaliando resultados.

Ao consagrar este dia ao Enfermeiro, reconhece-se as suas qualidades como científico, investigador e humano.

No momento actual que atravessamos, o exemplo dado pelos Enfermeiros da Cruz Vermelha Portuguesa, assim como de todos Enfermeiros do País, faz-me sentir um enorme orgulho de ser Enfermeira.

Testemunho de

Maria do Carmo  Sanches

Enfermeira Especialista em Enfermagem

de Saúde Mental e Psiquiátrica

 

Voluntária Cruz Vermelha Portuguesa

Powered by jms multisite for joomla